03 janeiro 2014

Identificar-se

Onde está o compasso
Do passo triste
Da menina
Do tempo quente

Quando estão juntos rimam
Mesmo se se inverterem
Caçando jeito de serem um
Quando não podem ser nem talvez

Se fazem três
Só para estender
A dor de um amor
Visto só em história

Que não existe
Em um resume
Mas cria nome
Para ser lonjura

Se faz quente, resistente
Para ser sacrifício
Ir embora
No gelar da noite, no fechar dos olhos,no gerar dos sonhos.

Esther Lisboa

Nenhum comentário:

Postar um comentário