08 janeiro 2014

Travessia

Posso caminhar pelo lago
Ou nadar pela estrada
Ir é o que importa
Sem importar para onde ir

Nesse descaso
Me faço de morta
Só para sofrer mais um pouquinho
Só para viver

Descanso num canto
Cantando alto
Que é para o meu canto te achar
E te fazer meu lugar

Sofro só procurando
Algo que não foi perdido
Que não precisa ser encontrado
Para fazer do encanto, canto sem fim

Resta-me me acalmar
Como a terra sedenta
Aguarda a água
Guardada por ai

Esther Lisboa

Nenhum comentário:

Postar um comentário