11 abril 2014

Resenha: Divergente

"Beatrice Prior chegou à fatídica idade de dezesseis anos, o estágio no qual os adolescentes na Chicago distópica de Verônica Roth precisam escolher qual das facções se juntarem pelo resto da vida.
  Cada facção representa uma virtude a qual se deve seguir e viver a risca - Sinceridade, Abnegação, Destemor, Amizade e Erudição. Para surpresa própria e da sua altruísta família Abnegação, ela escolhe Destemor, o caminho da coragem.
  Sua escolha a expõe aos exigentes e violentos ritos de iniciação deste grupo, mas também ameaça expor um segredo pessoal que pode coloca-la em perigo mortal”.

 É com um enorme orgulho de fã que eu venho fazer essa resenha hoje. Porque Divergente é sem dúvidas, o melhor livro que li esse ano.
  Bom, meu interesse pelo livro surgiu assim que eu soube que haveria adaptação cinematográfica ,então, já faz um tempinho. Enquanto isso eu fui lendo milhões de livros distópicos, romances clichês, histórias infantis, até que foi inevitável, o lançamento do filme estava próximo e eu tive que correr a uma livraria e comprar logo meu exemplar. Sinceramente não sei se foi uma sábia escolha, pois, desde a semana passada não consigo tocar em um livro sequer por estar morrendo de ansiedade para ver o filme.
  Sem mais enrolação, vamos à resenha.
  Como está escrito ali na sinopse, se trata de um livro distópico, ou seja, uma coisa meio futurística,pós-guerra, como preferir. Alguns comparam com Hunger Games, mas cara, são histórias bem diferentes. Então,se passa numa Chicago do futuro, onde a sociedade é dividida em 5 facções: Abnegação, Amizade, Destemor, Erudição e Sinceridade.
  Mas Marcella, como assim facções? No começo eu também estranhei esse nome, achava que era uma coisa meio mafiosa, mas não tem nada a ver. As facções são como casas, a abnegação por exemplo, a vida deles é voltada para excluir a si mesmo e fazer o bem ao próximo, participar de atividades pelo bem e favorecimento da sociedade.
  Dadas às explicações, vamos falar da nossa personagem principal, a Beatrice ou simplesmente Tris.
  Desde o começo a Tris fala sobre o quanto tem receio do teste de aptidão, pois acha que não se encaixa na Abnegação que é a facção em que nasceu. Após concluir o teste ela recebe a bomba de que possui "habilidade" para 3 facções, ou seja, ela é uma divergente. Logo a Tori (moça que aplicou o teste), informa que ela não pode dizer a ninguém o resultado do seu teste, porque divergência é muito perigoso (fato que só se explica no meio do livro).
  Após alguns dias chega à cerimônia de escolha. Tris fica desesperada pois não faz ideia do que vai escolher. Por fim, na sua vez de decidir na frente de todos que facção irá escolher, num ato de coragem ela escolhe o Destemor.
  Gente, só pra chegar ao complexo do Destemor é uma total loucura, tipo, ter que pular de um trem em movimento (oi?!).E logo na chegada ela encontra o Quatro, isso mesmo gente, Quatro.E ele é o puta gato treinador dos iniciantes no Destemor que tanto ajuda os iniciados, quanto os auxilia nos treinamentos corpo a corpo.
  A partir daí vocês vão ver muita luta corporal, o pessoal aprende como manusear armas, facas, lanças e todas essas coisas de gente louca que não tem medo de nada. Vale ressaltar que a Tris sofre e muito no começo e no decorrer do livro, a coitada apanha demais gente, vocês não tem noção hahaha.
  O Quatro se mostra um treinador muito focado, reservado e até meio frio. Mas, ele trata a Tris de forma mais íntima desde que se conheceram, então, vai rolando umas trocas de olhares na mesa do jantar, umas mãozinhas bobas na hora do treinamento, saidinhas depois do toque de recolher, que resulta em um romance totalmente amável. Eu sou muito sujeita a falar pois sou perdidamente apaixonada por esses dois, um dos casais com mais sintonia do mundo literário e uma paixão construtiva que chega a ser palpável. Então, vocês podem esperar muitos suspiros, o Quatro é um maravilhoso ~me abanando~, a Tris é uma linda, super determinada e que vai mostrando seu crescimento no decorrer do livro.
   Como eu disse anteriormente, o livro teve adaptação para as telinhas e vai estrear dia 17 desse mês. GENTE,é semana que vem ! Eu já tô comendo os cotocos do dedo de tanta ansiedade, e pra melhorar, dia 16 é meu aniversário e com certeza estarei na pré-estreia.Afinal, pra que presente melhor que esse?
   Esse livro é incrível, os personagens são os melhores, a trama, o lugar, o clima é tudo maravilhoso. Eu fiz 5 amigos meus lerem esse livro só pra assistir o filme comigo e todos amaram. Então, seja lendo o livro ou vendo o filme, não deixem de conferir a trama envolvente de Divergente, tenho certeza que não irão se arrepender.
     Então amores meus, essa foi mais uma resenha, desculpa a empolgação, mas é que esse livro é demais!
   Xoxo,
    Marcella Freitas.

Um comentário:

  1. Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..

    ResponderExcluir