05 abril 2014

What?!

  Pensei que eu precisava de um lugar que pudesse possuir pelo menos um pouco de aconchego e acalmasse esse meu coração que nos últimos tempos só tem tempo para ficar saltando de um lado para outro sem nenhuma direção, pois é tão difícil permanecer com aquela ideia na cabeça que o passado é passado e ele não voltará até que eu tome uma atitude. 
  Cadê o manual da vida nessas horas? Eu não sei agir sem ser por impulso, mesmo que eu esteja planejando cada momento precioso que deve fazer parte minha vida, mas eu não consigo decidir por mim mesma, pois eu percebo que se passaram anos e eu estou parada no mesmo lugar, no mesmo pensamento, na mesma pessoa. 
  Já dei inúmeros nomes para essa minha doença platônica, e já tentei esquecer você de todas as formas que Deus me deu, mas eu permaneço intacta nesse amor que nunca irá acontecer, pois só pode me trazer o mal. 
  O problema é que eu te vejo em cada música, e depois que eu ouvi a frase "Meu coração ainda bate no ritmo do teu nome" eu não paro de recita-la para mim mesma, como se isso me ajudasse a te esquecer de uma vez por todas, e eu poderia seguir minha vida livre e sem você me puxando de volta para um lugar que nunca pertenceu há nós dois. 
  E depois de meras tentativas de esquecimento, me vejo sobre as nuvens de novo, e digo para mim mesma: - Qualquer tentativa de fazer você desaparecer falhou. Então eu continuo aqui, engolindo á seco o que nunca me pertenceu. 
  As pessoas percebem que em cada palavra dita eu me encontro em você, o que faz com que eu queira enterrar minha cabeça em um buraco e desaparecer junto com os meus pensamentos, pois Deus fez questão de me dar uma boa imaginação, e com isso veio os pensamentos longos que me fazem acreditar que um dia, finalmente, isso tudo vai acabar. 
  Mas não, eu sou escrava dos meus pensamentos que estão mergulhando cada vez mais no espaço que você dá para que haja ainda um pingo de esperança, e com isso eu perco todo o bom senso que eu sempre possuí, pois amar para mim estar em super desvantagem, pois perder a mente para um garoto é como entregar o meu único bem á uma pessoa que não valeu uma lágrima que eu derramei. 
  Mas tudo é questão de tempo, e eu penso que isso é apenas um momento, e que eu não superei os desastres da vida, é claro, eu ainda estou sendo preparada para o futuro. Um futuro incerto.

Agora, uma trilha sonora do meu coração:






Anônimo



Nenhum comentário:

Postar um comentário