16 maio 2015

Ainda é tempo

Atenção esse post pode ser extremamente sentimental, se você for ficar de "mimimi" um beijo e um queijo.

   Não sou muito de escrever esses depoimentos, mas acho que seria um desperdício não mencionar nem um pouquinho desses 3 anos.

"Você tem Tumblr? Mentira!?"

   Lembro que tudo começou por ai, ela era novata e mesmo que eu não fosse a insegurança era proporcional. Uma simples pergunta como essa foi o suficiente para que o primeiro passo fosse dado no modo "automático" (Obrigada, Tumblr, te devo uma).
   No dia seguinte já não sentávamos mais em lugares distantes, os assuntos já surgiam com mais facilidade e a partir dai, a cada dia que passava entregávamos experiência e segredos umas as outras, amarrados com fitas nas quais nos tornavam cada vez mais ligadas e inseparáveis.


   Depois de um ano, já sabíamos praticamente tudo sobre nós, inclusive quando não estávamos bem, e ela não estava. Foi ai que eu cometi um dos piores erros. Pensar que de alguma maneira à ajudaria a melhorar se eu me afastasse, eu não conseguia vê-la sofrer, e virei as costas. Depois de dias indagando sobre o que fazer, o ano letivo acabou e de repente eu era feita de saudades e arrependimento.

   No segundo ano letivo, a porcaria da escola misturou as turmas, fui olhar a lista colada na parede ao lado da sala e não conseguia reconhecer nenhum nome da antiga turma, a não ser o dela. Ela não foi no primeiro dia. Mandei uma mensagem dizendo em que sala ela estava, e que não tinha ninguém além de mim que fosse da antiga turma. Para minha surpresa ela respondeu. Conversamos (não me lembro, papo furado provavelmente), no fim das contas:



"Ok, até amanhã! :)"

   Nem dizemos oi, nos abraçamos por uns 10 minutos. Quando paramos ela me xingou, e eu soube que estava tudo bem.
   Catamos as fitas e demos um nó de marinheiro. Ainda depois de 2 anos nada mudou, como ela mesma disse: "Tudo que sou de bom, fica melhor quando estou com você." (não foi pra mim mas está valendo kkk), não me vejo mais sem essa mulher. Obrigada por me ajudar a me conhecer, e por ter tido a oportunidade de contar contigo e poder, também, te ouvir.



"I can't remember anything without you"

- Eternal Sunshine of a Spotless Mind

Aos dias de "Correio Elegante" que tínhamos umas às outras para o consolo. À aquele baile épico que nos empanturramos de doces e assistimos filmes com calças toscas e blusas com personagens de desenhos. Aos almoços na sua casa, que além de um quebra galho, eram momentos nos quais estávamos todas presentes. Aos vlogs, que gravemos mais e deixemos as zueras pra depois. Ao blog, que continue sendo nosso cantinho, como no início. Às festas, que se multipliquem. Ao tempo, que nos favoreça. Aos filmes, que nos surpreendam (LIBERTÉ). Às músicas, que você continue dançando com essa paixão e energia inesgotáveis (me fazendo parecer um boneco de posto). Aos nossos amigos, que nunca nos abandonem e continuem completando nossas loucuras (Amamos vocês seus maravilhosos e cheirosos). E principalmente ao nosso amor e amizade, que sejam eternos...

UM FUCKING BRINDE, MANA!


Bônus pra vocês:





Love always,

Júlia

Nenhum comentário:

Postar um comentário