13 maio 2015

Entorpecida... de saudades


E aí galera?  Tudo bom? Bom vocês já devem ter percebido que ultimamente eu ando meio inspirada pra escrever, então aí vai mais um...

Eram 6:30 da manha, minha cabeça ainda tava meio meio lerda de sono e o sacolejar do metrô não me ajudava muito. Mas mesmo assim eu comecei a refletir sobre a minha vida.  O sentimento que mais me doeu foi a saudade, eu sinto vários tipos de saudade. Aquela saudade incurável que eu sinto da minha vó que se foi a quase um ano, essa é a pior de todas, porque ela é irremediável de todas as maneiras. Saudade de todas as outras pessoas que amei mas que seguiram caminhos diferentes, colégios diferentes, cursos diferentes, cidades diferentes, e fico me perguntando como elas estão. Essa saudade é gostosa, pois lembro de bons momentos da minha vida. A outra saudade que tenho é a de mim mesma, de como era, todas aquelas fazes da infância, a forma com que via o mundo e como era não sentir tanta saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário